5 cuidados que você deve ter com o seu carro no inverno

Com a chegada do inverno e das baixas temperaturas, aparecem os problemas já conhecidos pelos mecânicos. Os mais comuns se relacionam à partida nos carros flex, mas bateria, ar-condicionado e pintura também merecem atenção.

1) Tanquinho
Se você dirige um carro abastecido com etanol, já deve ter percebido que o motor demora um pouco mais para pegar quando está frio. Isso ocorre porque o poder calorífico do etanol é menor do que o da gasolina. É por isso que muitos automóveis flex são equipados com o famoso tanquinho, um reservatório de gasolina localizado próximo ao motor que auxilia a partida desses veículos. O sistema é acionado quando a temperatura está abaixo dos 15 graus, em média, e é aí que está o problema: como raramente faz esse frio por aqui, os cuidados com o tanquinho ficam em segundo plano e só damos por sua falta quando realmente é necessário. Para não correr maiores riscos, o ideal é trocar a gasolina do reservatório uma vez por ano, antes do inverno chegar. Também é recomendado limpar o tanquinho e verificar se a bomba elétrica está com o eixo quebrado. Além de inútil para o sistema de partida a frio, a gasolina “vencida” pode ressecar algumas peças, o que pode causar vazamentos. Uma boa dica é usar a gasolina premium, que tem maior durabilidade e mais octanagem.

2) Bateria
Com as baixas temperaturas, o óleo lubrificante do motor fica mais viscoso e dilata com mais dificuldade, o que exige um pouco mais da bateria para dar a partida no carro. Todo esse esforço pode fazer com que sua carga se esgote mais rapidamente, e é aí que o problema surge. Nesses casos, a manutenção preventiva é a melhor saída. Vá a um mecânico de confiança e faça uma vistoria em todos os componentes, principalmente no alternador, para verificar se ele está recarregando a bateria corretamente. Nos dias mais frios, nunca dê a partida com o rádio ou os faróis ligados, por exemplo, e evite ligar e desligar o carro durante um congestionamento.

3) Ar-condicionado
Nós sabemos que a última coisa que você quer fazer neste inverno é ligar o ar-condicionado de seu automóvel, mas aí vai a má notícia: essa providência é necessária – pelo menos por uns 15 minutos por semana, em média. Além de evitar a proliferação de bactérias, esse cuidado faz com que todos os componentes do sistema permaneçam lubrificados, o que reduz o risco de rachaduras e vazamentos nas mangueiras, nos vedadores e nos selos de borracha.

4) Pintura
Quem mora na região Sul ou em alguns lugares do Sudeste do Brasil, já deve ter ouvido falar bastante sobre as geadas nas previsões do tempo – e, se bobear, já até pegou alguma por aí. O gelo em si não faz mal algum à pintura do carro, então, basta esperá-lo derreter ou removê-lo com água bem fria. A dica também vale para os veículos parados por muito tempo sob um nevoeiro forte, por exemplo, que pode deixar uma camada grossa de poluição sobre a lataria. Para evitar qualquer problema maior, vale deixar o polimento da pintura em dia.

5) Fluido do radiador
É essencial colocar o líquido correto no radiador – a mistura ideal é composta por 50% de água desmineralizada e 50% de aditivo à base de etileno glicol. O líquido correto altera o ponto de ebulição e congelamento da água, o que evita que a ela ferva ou congele. Então, nada de colocar só água da torneira no sistema.

Uma dica extra: Preciso calibrar os pneus de forma diferente?
As leis da física são categóricas: o aumento ou a redução do calor alteram o volume e a pressão dos gases. No entanto, mesmo nos dias mais frios, essa variação na temperatura não influencia na pressão interna dos pneus, pois a quantidade de ar no interior do componente é muito pequena. Então, nada de calibrar os pneus de forma diferente no inverno. A não ser que o manual do seu carro aconselhe o contrário, continue utilizando a mesma pressão que costuma usar nos outros dias do ano. O ideal é fazer a calibragem dos pneus quando eles estiverem frios, isto é, pouco rodados ou depois de o carro ter parado por algumas horas. E lembre-se: calibrá-los corretamente evita o desgaste e melhora o consumo de combustível do veículo.

Fonte: goo.gl/TKjmV6